segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Festa da Purificação de Nossa Senhora - 02 de fevereiro

PURIFICAÇÃO DE NOSSA SENHORA




Apresentação de Jesus no Templo. Afresco de
Giotto na Basílica de São Francisco, Assis. Itália.


Livro de Malaquias 3, 1-4.
É isto o que diz o Senhor: “Eis que eu envio o meu Mensageiro a preparar os caminhos à minha frente. O Dominador que buscais, e o Anjo da Aliança, por que esperais, subirá imediatamente ao seu Templo. Aí está Ele, diz o Senhor dos exércitos. Quem poderá imaginar o dia da sua vinda, e ficar de pé quando Ele aparecer? Efetivamente, Ele será como o fogo dos fundidores, e como a lixívia com que se lava: Instalar-se-á para fundir e purificar a prata: Purificará os filhos de Levi e depurá-los-á como o ouro e a prata, podendo então oferecer ao Senhor sacrifícios de justiça. E estes sacrifícios de Judá e de Jerusalém serão agradáveis ao Senhor, como nos tempos antigos e em anos que já lá vão”, diz o Senhor onipotente.
Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2, 22-32.
Naquele tempo: Depois de se completar o tempo, em que, segundo a Lei de Moisés, Maria devia ser purificada, [José e Maria] levaram Jesus a Jerusalém, a fim de O apresentar ao Senhor, segundo o que está escrito na sua Lei: “Todo o primogênito será consagrado ao Senhor”, e também para oferecer em sacrifício, segundo a Lei, duas rolas ou dois pombinhos. Ora havia então em Jerusalém um homem justo e temente a Deus, chamado Simeão, que esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava nele. Tinha-lhe revelado o Espírito Santo que não veria a morte sem ver primeiro o Ungido de Senhor. Subiu, pois, ao Templo, inspirado pelo Espírito de Deus. Quando os pais de Jesus lá O levaram, para com Ele cumprirem as prescrições da Lei, [Simeão] tomou-O nos braços, e bendisse a Deus, exclamando: “Agora, Senhor, podeis deixar partir em paz o vosso servo, porque os meus olhos viram a vossa salvação, preparada para todos os povos: Luz para iluminar os gentios, e glória para Israel, vosso povo.”
Traduções das leituras extraídas do Missal Quotidiano por Pe. Gaspar Lefebvre OSB (beneditino da Abadia de Santo André) – Bruges, Bélgica: Biblica, 1963 (com adaptações).
Comentário do dia:
Beato Guerric de Igny (c. 1080-1157), abade cisterciense
1º Sermão para a Purificação, 3-5; SC 166 
“Luz para se revelar às nações”

Dou graças contigo e partilho a tua alegria, ó cheia de graça (Lc 1, 28): tu trouxeste ao mundo a Misericórdia que eu recebi. Foste tu que preparaste este círio que recebo hoje nas mãos. Foste tu que forneceste a cera para esta chama […], quando revestiste de uma carne imaculada o Verbo imaculado, tu, sua Mãe imaculada.Vamos, meus irmãos! Eis que este círio brilha entre as mãos de Simeão. Vinde tomar a luz, vinde acender os vossos círios, isto é, as lâmpadas que o Senhor quer ver-vos segurar entre as mãos (Lc 12,35): “O que olha para Ele estará radiante” (Sl 33,6). Assim, em vez de apenas segurares uma chama, tu próprio serás uma chama, brilhando no interior e no exterior, para ti e para o teu próximo. […] Jesus, que brilha entre as mãos de Simeão, iluminará a tua fé, fará brilhar o teu exemplo, sugerir-te-á a palavra adequada, exaltará a tua oração, purificará a tua intenção. […]E quando a lâmpada desta vida se extinguir, a luz da vida que não pode apagar-se levantar-se-á para ti, em quem brilham tantas luzes, e será para ti “mais brilhante do que o meio-dia” (Jó 11,17). No momento em que pensavas extinguir-te, “levantar-te-ás como a estrela da manhã” (ibid) e «as tuas trevas tornar-se-ão como o meio-dia» (Is 58,10). E “não mais terás necessidade do sol para te iluminar nem da luz para te alumiar; o Senhor será a tua luz eterna” (Is 60,19), porque a chama da nova Jerusalém é o Cordeiro (Ap 21,23), a quem sejam dados “louvor e glória para todo o sempre! Amém.” (Ap 7,12 Vulg).




Colaboração Ir. Nilza do Carmo